quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ruth Rocha. O reizinho mandão.

O reizinho mandão
Eu vou contar pra vocês uma história que o meu avô sempre contava.
Ele dizia que essa história aconteceu há muitos e muitos anos, num lugar muito longe daqui.
Nesse lugar tinha um rei, daqueles que têm nas histórias. Da barba branca batendo no peito, da capa vermelha batendo no pé.
Como esse rei era rei de história, era um rei muito bonzinho, muito justo... E tudo o que ele fazia era pro bem do povo.
Vai que esse rei morreu, porque era muito velhinho, e o príncipe, filho do rei, virou rei daquele lugar.
O príncipe era um sujeitinho muito mal-educado, mimado, destes que as mães deles fazem todas as vontades, e eles ficam pensando que são os donos do mundo.
Eu tenho uma porção de amigos assim. Querem mandar nas brincadeiras... Querem que a gente faça tudo o que eles gostam...
Quando a gente quer brincar de outra coisa, ficam logo zangados. Vão logo dizendo: “Não brinco mais!”.
E quando as mães deles vêm ver o que aconteceu, se atiram no chão e ficam roxinhos, esperneiam e tudo.
Então as mães deles ficam achando que a gente está maltratando o filhinho delas.
Então, como eu estava contando, o tal do príncipe ficou sendo o rei daquele país.
Precisa ver que reizinho chato que ele ficou! Mandão, teimoso, implicante, xereta!
Ele era tão xereta, tão mandão, que queria mandar em tudo o que acontecia no reino.
Quando eu digo tudo, era tudo mesmo!
A diversão do reizinho era fazer leis e mais leis. E as leis que ele fazia eram as mais absurdas do mundo.
Olha só esta lei: “Fica terminantemente proibido cortar a unha do dedão do pé direito em noite de lua cheia!”.
Agora, por que é que o reizinho queria mandar no dedão das pessoas, isso ninguém jamais vai saber.
Outra lei que ele fez: “É proibido dormir de gorro na primeira quarta-feira do mês”.
Agora, por que é que ele inventou essas tolices, isso ninguém sabia.
Eu tenho a impressão de que era mesmo mania de mandar em tudo.
(...)
Ruth Rocha. O reizinho mandão. São Paulo, Quinteto Editorial, 1997.
1-       Releia o trecho do texto:
“(...) essa história aconteceu há muitos e muitos anos, num lugar muito longe daqui.”
De acordo com esse trecho, podemos dizer que a época e o lugar em que a história ocorreu são:
(  )indefinidos, isto é, não é possível saber exatamente onde e quando a história se passou.
(  )definidos, quer dizer, é possível saber onde e quando a história ocorreu.
2-       A pessoa que está narrando conta a história como se estivesse conversando com o leitor. Localize e copie do texto um trecho que confirma essa afirmação.

3-       Encontre no texto algumas palavras que qualificam os seguintes personagens: rei (o pai) e príncipe (o reizinho). Copie-as.
4-       O reizinho era implicante e xereta. O que significa estas palavras?
5-       “A diversão do reizinho era fazer leis e mais leis. E as leis que ele fazia eram as mais absurdas do mundo.” O que você entende por leis absurdas?
6-       O reizinho vivia inventando leis. Em sua opinião, por que ele as criava?
7-       O que você faria se vivesse naquele reino e fosse informado a respeito dessas leis?

PRODUÇÃO DE TEXTO:
IMAGINE SE... na sua sala de aula, todos pudessem falar ao mesmo tempo, ir ao banheiro quando quisessem, fazer lanche a qualquer hora, brincar de bola, peteca, aviãozinho... Parece que seria bastante divertido, não é? Mas, com o tempo, todos ficariam cansados e irritados com tanto barulho e desordem. Além disso, a turma deixaria de aprender os conteúdos e faria outras coisas legais como ler boas histórias, contar e estudar novidades, realizar trabalhos em grupo, adquirir novos conhecimentos...
            Para organizar a vida das pessoas, seja na família, no trânsito, na escola, etc, é que as leis e as regras existem. Quando são bem estabelecidas e as pessoas estão de acordo com elas, servem para tornar a convivência melhor e mais organizada.
            Falando nisso, o que você acha de criar regras para a sua sala de aula? Forme um grupo de cinco integrantes e discutam que regras seriam importantes todos cumprirem. Tomem notas delas, ilustre e apresentem para a turma o que vocês fizeram.
            Depois faremos uma eleição para eleger as mais importantes e necessárias. As mais importantes, serão ilustradas em cartolina para serem afixadas na sala de aula.



Nenhum comentário:

Postar um comentário