quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A onça doente

A onça doente
Monteiro Lobato
Narrador:  Em uma linda floresta, de árvores robustas e animais de muitas espécies, vivia Dona onça Pintada. Um animal temido pelos outros animais da floresta, pois com suas garras e presas afiadas, estava sempre a procura de uma boa refeição.
         Mas apesar de ser selvagem, Dona Onça Pintada tinha muitos amigos, que preferiam claro manter distância da felina.  Além disso era muito  alegre e brincalhona, adorava subir nas árvores da floresta e gangorrar em seus galhos.
Certa manhã quando brincava  alegremente em sua árvore preferida...
TIBUMMMMM.
O galho quebrou e Dona Onça levou o maior tombo e machucou sua pata traseira.
Pobre onça... rosnava de dor....
Dona Onça:  uaruaruar
Narrador : Dona Onça voltou mancando para sua gruta e por muitos dias ficou de cama e não podia sair para caçar.
Com muita fome, imaginou um plano para resolver o seu problema...Chamou seu compadre papagaio, que só conversava com ela bem de longe:
Dona Onça:  Compadre Papagaio, compadre papagaio!
Papagaio: O que foi Comadre Onça?
Dona Onça:   Compadre papagaio, estou muito doente e sei que vou morrer!
Papagaio:  Que é isso comadre onça! Você não vai morrer!
Dona Onça:   Vou sim compadre! Estou muito mal! Quero que você faça um favor para mim.

Papagaio:   Pode pedir comadre!
Narrador:  E a esperta onça, morta de fome, fraca pela doença pediu ao papagaio que fosse avisar a bicharada que ela estava á beira da morte! Que todos fossem visitá-la para dar o último adeus!

Mas que ele pedisse aos animais que fosse um por dia para não cansá-la de mais.

Dona Onça:   Peça a todos os bichos da floresta que venham me visitar, pois estou à beira da morte! Mas que venha um a cada dia para eu não me cansar demais.
Narrador : O papagaio, comovido pela doença da onça, aceitou logo fazer o anúncio aos bichos sobre a grave doença e saiu para avisar os outros animais. No caminho ele encontra o macaco.
Papagaio:   Oi macaco, tenho uma notícia muito triste!
Macaco: Mas o que aconteceu papagaio?
Papagaio:   A onça está muito doente e vai morrer. Ela pediu que todos os animais fossem visitá-la.
Narrador : E o macaco muito triste se foi para casa da Dona Onça a fim de visitá-la, para despedir-se da felina. Chegando a casa dela, ele gritou:
Macaco:  Dona Onça! Dona Onça! Posso entrar?
Dona Onça:   Pode Sr. Macaco!
( O macaco entra e é devorado pela onça)
Narrador : O papagaio todos os dias continuava a procurar os bichos para dar-lhes o recado da onça. Ele encontrou outro amigo, o coelho e disse:
Papagaio:   Oi coelho, tenho uma notícia muito triste!
Coelho : Mas o que aconteceu papagaio?
Papagaio:   A Dona Onça está doente e vai morrer. Ela pediu que todos os animais fosse visitá-la.
Narrador : E o coelho muito comovido partiu para despedir-se da onça.
Ao chegar em frente a toca o coelho gritou:
Coelho : Dona Onça! Dona Onça! Posso entrar?
Dona Onça:   Pode entrar Sr. Coelho.
Narrador : No outro dia o papagaio continuou com sua missão: Avisar aos bichos da floresta para irem visitar Dona Onça. No caminho encontrou o lobo.
Papagaio:    Oi lobo, tenho uma notícia muito triste!
Lobo:  Mas o que aconteceu papagaio?
Papagaio:   A Dona Onça está doente e vai morrer. Ela pediu que todos os animais fosse visitá-la.
Narrador : E lá se foi o lobo, cabisbaixo e muito preocupado visitar a onça.
Chegando lá o lobo gritou:
Lobo:  Dona Onça! Dona Onça! Posso entrar?
Dona Onça:   Pode entrar Sr. Lobo.
Narrador : O papagaio continua sua missão. E pelo caminho encontra uma ave muito linda: A Arara Azul.
Papagaio:   Oi Arara Azul, tenho uma notícia muito triste!
Arara Azul:  Mas o que aconteceu papagaio?
Papagaio:   A Onça está muito doente e vai morrer. Ela pediu para que todos os animais fossem visitá-la.
Narrador : A Arara Azul, com muita pena, foi voando para a toca da onça, para visitá-la. Chegando lá, a Arara Azul gritou:
Arara Azul:  Dona Onça! Dona Onça! Posso entrar?
Narrador:  Lá de dentro Dona Onça respondeu:
Dona Onça:   Pode entrar linda Arara Azul!
Narrador:  E o papagaio continuou voando toda a floresta. Pois precisava ajudar a sua comadre onça, que estava a beira da morte. No caminho encontra uma amiga  muito vagarosa: A Dona Tartaruga.
Papagaio:   Oi tartaruga, tenho uma notícia muito triste!
Tartaruga:  Mas o que aconteceu papagaio?
Papagaio:   A onça está muito doente e vai morrer. Ela pediu que todos os animais fossem visitá-la.
Narrador:  A tartaruga muito penalizada foi logo visitar a onça. Quando chegou perto da casa, ela olhou para o chão. Ficou pensativa... Olhou novamente... para frente, para trás, olhou para um lado, olhou para o outro. Ela ficou meio desconfiada.
Tartaruga:  Hum... Parece que nesta casa quem entra não sai. O melhor, em vez de visitar a nossa querida onça doente é ir rezar por ela.
Narrador:   E a tartaruga deu meia volta e voltou para sua casa. E foi o único animal que se salvou das garras da onça.


                 
Defender os animais é defender a nós mesmos
      

Os animais, asssim como os homens , necessitam de condições para a sua sobrevivência. Precisam de cuidado e proteção. Não devemos maltratar os animais, pois assim como nós foram criados por Deus.
Muita gente ainda ignora a existência dos animais, muitas vezes, maltratando ou abandonando.
Apresentar a música “ Os Bichos de Deus” que fala sobre a importância de vivermos como os animais: Com sabedoria,aprender com eles viver em harmonia. E que Deus nos deu este reino para sermos sempre amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário